Social Bank: veja como solicitar um limite de 10 mil reais

Um novo aplicativo pode ajudar você a ganhar dinheiro ou a conseguir créditos com juros baixos sem ter que ir ao banco. Chama-se Social Bank e foi criado como uma espécie de “Uber por Dinheiro”.

Na relação de crédito, não há intermediário para as entidades financeiras realizarem transações em moeda, e tudo acontece por meio do contrato entre o tomador e o tomador.

Utilizando a versão para Android e iPhone, o aplicativo permite que você abra uma conta no Social Bank em minutos. As informações envolvidas no cadastro incluem CPF, RG ou CNH (foto obrigatória), foto (tirada durante o processo de cadastramento) e nome da mãe. Como recurso de segurança, o aplicativo pode solicitar novas fotos suas a qualquer momento para garantir sua identidade.

Apesar do nome da aplicação, não é um banco em si, mas está registrado no banco central, mesmo que tenha determinadas funções financeiras. A ideia da empresa é justamente atender pessoas sem serviços bancários.

Como é que isso funciona?

A função de crédito está localizada na seção “Caixa Social” do aplicativo. Aqui você pode solicitar “apoio” de até 10.000 reais, e pode pagar em até 12 vezes, com juros que variam de zero a 2%.

Na simulação de crédito realizada pela Just Brokerage, a taxa de juros mensal para um crédito de dez mil reais foi de 4,65%. Na PortoCred Financeira a participação é de 5,79% e no Banco Semear de 7,38%.

Para fornecer crédito a uma ou mais pessoas por meio do Social Bank, você deve inserir opções de investimento social.

O aplicativo também permite que você seja o fiador do crédito, ganhe 0,5% do valor do crédito todos os meses e, se não pagar, deve arcar com 50% do valor do crédito.

Em seu site oficial, a empresa está isenta da responsabilidade de quitar dívidas aos usuários devedores. Solicite e possa tomar a melhor decisão. Além disso, o contrato social de numerário é celebrado diretamente entre as partes interessadas, pelo que o Social Bank não é responsável pelo pagamento do “apoio social numerário” e pela notificação à empresa.

Quem sofrer um prejuízo devido a um usuário que não pagou as dívidas receberá os dados da outra parte do Social Bank para tomar as providências necessárias. Os devedores estão proibidos de usar a área de “ dinheiro social ” do aplicativo após 30 dias, mas podem continuar a ter suas contas digitais.

Vale ressaltar que, de acordo com a Lei de Defesa do Consumidor, quem toma emprestado impulsivamente pode ter até 7 dias para se arrepender e cancelar a operação.