Financiamento de veiculo: simulação via internet

A indústria automobilística começou a ser erguida ainda nos anos 50, durante o governo do ex-presidente Juscelino Kubitschek e, entre altos e baixos, conseguiu estabelecer um grande mercado que rende frutos até os dias de hoje.

Para o cidadão comum o essencial não é saber a história do automóvel, mas como isso afetará seu bolso, ou seja, se o mercado está em baixa isso significa que uma pessoa irá conseguir melhores condições para comprar um veículo novo? Nesse caso, qual a melhor forma de comprar um carro?

Há diversas maneiras de um consumidor conseguir um novo veículo. A primeira opção é tentar comprar à vista, assim o cliente poderá obter até mesmo um desconto sobre o valor total ou outras bonificações, porém não é garantido que tal dedução fará esse meio valer à pena.

Outra forma é fazendo um financiamento, seja por uma montadora, financiadora, ou pelo banco, que representa grande parte do número de financiamentos de veículos com mais de 642 mil só no primeiro trimestre do ano passado, segundo levantamento da Febraban (Federação Brasileira de Bancos).

Segundo estudo de Marcelo Prata, especialista em financiamento, feito pela EXAME um cidadão que deseja pagar até R$1.000 na prestação de um veículo pode conseguir de um Gol a um Up da Volkswagen, ou um Fiat Mobi, que possuem faixa de preço similar entre R$31 mil e R$35 mil. Por R$1.250 ao mês é possível financiar um Ford Ka, Hyundai HB20, ou um Chevrolet Onix, com valores entre R$39 mil e R$45 mil.

Existem muitas possibilidades e variáveis a serem consideradas num financiamento. Primeiro é preciso levar em conta a marca, o modelo, ano e preço do carro para calcular a quantia de parcelas a serem pagas, além do custo da entrada. Vale ressaltar que quanto maior a entrada menor será a quantidade e valor das parcelas.


Faça Parte! Adicione seu e-mail e receba mais informações