Empréstimo ou financiamento? como comprar sua moto zero sem entrada

Ter uma motocicleta como meio de transporte costuma ser uma excelente solução para o trânsito diário da cidade. Portanto, na hora de escolher um meio de transporte mais prático, comprar este carro é uma escolha muito frequente.

A questão é que, por diversos motivos, os consumidores nem sempre têm reservas fiscais suficientes para fazer essa aquisição. Portanto, fica uma grande dúvida: é possível comprar uma motocicleta com entrada zero?

Responda a esta pergunta: Sim, é possível! No entanto, uma série de precauções devem ser tomadas ao tomar essa decisão. Verificação de saída!

Como comprar uma motocicleta com entrada zero?

Em primeiro lugar, é importante ressaltar que não pagar o carro normalmente não é a melhor opção, pois esse método aumentará bastante o parcelamento dos juros. No entanto, em alguns casos, os compradores precisam desesperadamente de bicicletas e mal podem esperar para reunir recursos e entrar.

Nesse caso, existem basicamente três formas de se comprar uma motocicleta: financiamento, consórcio e leasing. Cada um deles tem suas vantagens e desvantagens, cabendo a você decidir qual se adapta melhor às suas necessidades!

Gestão financeira

Se precisar comprar uma motocicleta o mais rápido possível, esta pode ser a melhor opção sem ter que pagar a taxa de inscrição. Obtenha a aprovação do crédito e você terá as chaves do carro em três dias!

O maior problema com esse método é que, ao pagar uma entrada zero, você pagará uma taxa de juros muito alta, o que tornará o preço final de compra muito alto em relação ao seu valor em dinheiro.

Consórcio

A realização de operações matemáticas no papel, claro, é a opção mais econômica para comprar um veículo sem certificado de entrada. Por não ser um empréstimo, não requer aprovação de crédito. Mais importante ainda, nenhum juro é pago!

O principal problema é que pode demorar algum tempo para você adquirir um novo produto. Por exemplo: em um consórcio de 48 meses, você pode ser atraído a receber a carta de crédito referente ao valor do contrato do primeiro mês, mas, infelizmente, só poderá recebê-la no 48º mês!

Método de locação

Para quem precisa desesperadamente de bicicletas, outra opção é alugar. Trata-se de uma modalidade de parcelamento, alternativa para redução dos juros associados aos financiamentos. O inconveniente está na burocracia: pode ser difícil obter aprovação de contratos com instituições financeiras.

Outra complicação é que o veículo permanece no nome da entidade até que a última parcela seja paga – fazendo com que o cliente se apegue ao contrato.