A proliferação de empreendimentos turísticos no espaço rural

Levou o governo federal a solicitar a colaboração de especialistas e, principal mente, de empresários de turismo rural para organizar o setor. A necessária formulação de conceitos e estratégias esteve apoiada nas experiências da região sul que, na década de 1990, dominava esse segmento.

A análise dos conceitos formulados pelo Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) dá uma ideia da evolução processada desde 1994, quando se verificou a primeira tentativa oficial para identificar e organizar esse tipo de turismo. O Manual operacional do turismo rural, publicado nesse ano, explica: “O Brasil adotou para o turismo rural um conceito múltiplo – um turismo diferente, turismo de interior, turismo doméstico, turismo integrado, turismo endógeno, turismo alternativo, agro turismo turismo verde.”

 Teoria e prática do turismo no espaço rural

A ligação com a perspectiva europeia é evidente, embora seja parcial, já que o conceito não se refere a outros tipos de turismo no espaço rural como o ecoturismo, já evoluído no Brasil desde o início de 1990 e que, em 2002, ganhou diretrizes específicas. A maioria das expressões, assim como as características do agro turismo, foi totalmente absorvida de modelos europeus.

Para entender o significado das expressões enunciadas nesse primeiro conceito oficial e contribuir para evitar aplicações genéricas às diversas manifestações do turismo no espaço rural, convém oferecer alguns esclarecimentos sobre expressões utilizadas, como turismo diferente, turismo de interior, turismo domestico, turismo endógeno, turismo alternativo e turismo verde, excluindo-se desta análise o já comentado agro turismo. O uso inadequado desses termos, ainda presente em alguns estudos que servem como referência para outros,respondem por algumas confusões conceituais e tipológicas.


Faça Parte! Adicione seu e-mail e receba mais informações