Maui: uma das ilhas que se originou da fusão de dois vulcões diferentes

Nas profundezas do oceano Pacífico, parte da Terra está sendo empurrada para noroeste. Á medida que isso acontece, a crosta cria pontos de erupção vulcânica, que agem como feridas abertas, ligadas ao núcleo do planeta. O magma expelido por estas “feridas” é bombeado para cima e às vezes surge na superfície do oceano na forma de uma ilha vulcânica.

Ao longo da placa tectônica do Pacífico, este processo gerou uma cadeia de ilhas que se estende do Havaí ao Japão. Uma dessas ilhas é Maui, no arquipélago havaiano, que se originou da fusão gradual de dois vulcões diferentes. O maior dos vulcões é o Haleakala, que se eleva a 9.000m do fundo do oceano e a 3.600m do nível do mar. Esse vulcão adormecido entrou em erupção pela última vez em 1790, quando dois pequenos rios de lava atingiram a costa sudoeste de Maui.

Hoje em dia, a atividade da placa do Pacífico mudou, e o vulcão Haleakala, atualmente adormecido, está destinado a se extinguir, embora ainda sejam registrados pequenos tremores na região. O vulcão está frio; seu cone, salpicado de traços de antigos rios de lava vermelha, amarela, cinza e negra e também de cinzas.

Chuvas duradouras criaram amplos anfiteatros perto do cume e, mais adiante, a erosão rachou a encosta da montanha, formando profundas cicatrizes. Essas mesmas chuvas irrigam florestas nas encostas onde sopra o vento – o vale Kipahulu é um dos ecossistemas de florestas tropicais mais intactos do Havaí, servindo de habitat para várias espécies raras de aves, insetos e aranhas.

Nas partes mais altas uma enorme floresta tropical desce as encostas como um rio de lava, por 56 km, até o mar. Trilhas em meio a esse ambiente selvagem atravessam cachoeiras com 120m, riachos tropicais e piscinas naturais de águas azul-turquesa.

Nas encostas que ficam protegidas da ação do vento, uma floresta seca resiste, apesar das pestes e do fogo, cedendo lugar, nas partes mais altas, a uma vegetação de arbustos alpinos que abriga o raro ganso-havaiano, o nene. Somente os mais resistentes arbustos sobrevivem a essa altitude, onde a chuva é rapidamente absorvida pelo solo seco e poroso. No verão, as chuvas duram o dia todo; no inverno, a noite toda.


Receba mais informações gratuitamente